Dropshipping

O QUE É?

O termo dropshipping nasceu da junção de 2 palavras: drop, que significa largar, e shipping, que pode ser traduzida como remessa. Conhecendo essa origem fica muito mais fácil entender a utilidade da técnica para as lojas virtuais: basicamente, deixar a entrega e o estoque dos produtos por conta de outra empresa.

Com o dropshipping, o e-commerce faz a venda do produto e envia a ordem dessa transação para o fornecedor parceiro. É o fornecedor quem vai enviar o item para o cliente em nome do comércio eletrônico, que tem como lucro a diferença entre o preço cobrado para o usuário e aquele cobrado pelo parceiro.

VANTAGENS

- Não é necessário juntar um grande capital para começar, você pode iniciar seu empreendimento com menos. Do lado de quem vende, o dropshipping é uma ótima pedida, pois faz com que o empreendedor não tenha que investir em um gigantesco inventário de produtos antes de colocar a mão na massa.

- Com dropshipping é muito mais fácil começar seu negócio online. Se sua empresa não precisa lidar fisicamente com os produtos a serem entregues, o processo de vendas fica bem mais facilitado. Afinal de contas, depois da venda, sua parte da operação se resumirá a observar números e dar continuidade ao ciclo, gerando mais e mais vendas.

- Há uma possibilidade de oferecer um leque maior de produtos. Como você não precisa ter o produto em mãos para ofertar, fica mais fácil vender alguns itens menos procurados, de nicho, criando até mesmo a possibilidade de testar alguns novos mercados e novos mix de produtos para sua loja virtual.

Como Legalizar O Dropshipping

Para que você não esteja na ilegalidade é preciso que abra um CNPJ, e aí entra outra questão, qual tipo de empresa abrir? A nossa legislação prevê o tipo de empresa segundo o seu faturamento, por exemplo: MEI (micro empreendedor individual), seu limite de faturamento anual é de R$ 60 mil, Microempresa o faturamento não pode ultrapassar os R$ 360 mil por ano, a empresa de pequeno porte é aquelas que faturam acima de R$ 360 mil e não ultrapassam os R$ 3,6 milhões por ano.

O que você, empreendedor, precisa averiguar é qual o faturamento que tens obtido com o seu empreendimento e buscar quais dessas opções acima ele se enquadra. Essas opções acima não são uma mera sugestão, mas sim como a LEI determina.

Você pode optar por abrir uma Micro empresa (ME), aquela que o faturamento anual não ultrapasse os R$ 360 mil por ano, e no momento de escolher qual categoria se enquadrar, pode optar por "atividade de intermediação de negócios", a partir daí você se enquadra na modalidade de tributação chamada "simples nacional". Você estará pagando os impostos ao governo para ter sua atividade de dropshipping dentro da lei.

De início, você não precisará se cadastrar no Sistema de Importador da Receita Federal, visto que suas importações serão de menor porte. Com seu CNPJ, porém, poderá vender legalmente no Brasil, tomando os devidos cuidados:

- Por não haver fornecimento de Nota Fiscal quando se compra do exterior, peça à empresa fornecedora o arquivo digital com a descrição dos produtos e valores, o INVOICE.

- Guarde seus comprovantes de pagamento destas mercadorias. Imprima comprovantes e invoice, devidamente ordenados, para controle seu e do fisco, se solicitado.

- Cada caso deve ser analisado por um contador especialista em regularização do dropshipping e imposto de renda.

Desta forma, seguindo os passos mencionado acima, pagando os tributos do simples nacional, procurando observar todos os cuidados no momento da intermediação da venda, você empreendedor estará de acordo com as leis brasileiras, e sua atividade de dropshipper também.

É sempre recomendável que procure um contador de sua confiança e peça a ele as orientações precisas quanto ao enquadramento, para que você possa estar em dia com a Receita Federal.